SOLIDÃO ENSINA ESTAR JUNTO


9521051A solidão, existem tipos, é valiosa para os alquimistas existenciais. Proporciona conhecer a si mesmo. Tornar-se, antes de tudo, amiga da sua própria pessoa. Conhecer-se profundamente, sem intromissão e fragmentos externos. Você é você naquele momento. Ensina. Torna, com certeza , a pessoa mais sábia do que ajuntada com uma multidão.

Tem gente que não suporta a solidão. Não tolera a si mesma por muito tempo, então, carece de cuidar da vida alheia e das pessoas ao redor, constantemente. A solidão não é um defeito e nunca será. É a oportunidade de introspecção necessária para se redescobrir. Estou, obviamente, referindo-me da solidão desejada. Consciente.

Particularmente, tive a oportunidade de conhecer essa parte da existência ainda na minha infância, sem planejamento, mas a desfrutei quando me encontrei como amigo de mim mesmo em primeiro lugar, ouvindo a voz do inconsciente, transformando-me pessoa resolvida comigo e depois capaz de compreender o próximo e as demais, distantes.

A solidão, hoje, está relacionada ao meio medicinal, como a depressão. Contudo, há casos de se tratar apenas da necessidade de ficar sozinho, até para tomar decisões vitais. Os ataques constituídos regularmente e registrados na mídia sobre pensadores frenéticos, diria eu, tem a ver com a falta de solidão de seus protagonistas.

Nos dias atuais, é bem verdade, solidão é artigo de luxo que virou doença. Mas ouvir a sua própria voz é salutar. O silêncio desse estado letárgico é fundamental para a formação do ser. Estar a sós é um direito na linha do tempo. Sem reconhecer esse valor nobre, ouro em pó, é impossível o ser humano chegar ao ápice e se tornar sábio. Mas nunca confunda solidão com ficar tão simplesmente sozinho. É ter você e o entendimento do mundo.

Nada melhor do que conviver com você sem complexos. Solitariamente, aprende-se o valor do ajuntamento com qualidade de vida, pois este domina-se a si e , ainda, contribui para a integração de “eus” e mundos, com preparo para ser agente transformador. Esteja só, mas não sozinho, sem a sua presença, em especial.

Publicado por

Jackson Rangel

Jackson Rangel Vieira, brasileiro, natural de Guaçui, Espírito Santo, com raiz em Cachoeiro de Itapemirim. Jornalista, nascido em 1963, combativo, responsável por produção de notícias e artigos. Analista político. Evangelista. Advogado, casado com Cristiane Feu Rangel Vieira. Dois filhos: Jackson Rangel Vieira Júnior e Nayara Tristão Vieira. A Bíblia é sua regra de conduta e fé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.