Jornalista recebe comenda “Zumbi dos Palamares” pela luta em favor da igualdade racial em Cachoeiro de Itapmeirim-ES


Presidente da Câmara, Davi Loss; vereadora Arlete Brito e vereador Luizinho Tereré entregam a comenda ao jornalista Jackson Rangel

A união em torno de qualquer luta em busca da igualdade entre os seres humanos, expandindo para amenizar o impacto da violência em todos os termos, psicológica e física, representa o povo amadurecido e preparando o caminho para filhos e netos contra futuro sombrio.

Na verdade, a União de Negros de Cachoeiro de Itapemirim quem promoveu solenidade, 07, para homenagear lideranças da sociedade, defensoras da luta pela igualdade racial. A vereadora Arlete Brito (PT), da Comissão da Câmara de Vereadores, quem trouxe o Ministro da Igualdade Racial, Edson Santos. A solenidade, marco histórico para a luta dos negros e para os cachoeirenses com a visita de um Ministro de Estado.

Por acaso, representando a FOLHA do ES e a Editora LEIA, pioneiras nos meios de comunicação por dar visibilidade à luta desses guerreiros descendentes em espírito de Zumbi dos Palmares, recebi a comenda do mesmo nome desse herói, juntamente com outros. Contudo, percebi a ausência de alguns vereadores que não tiveram suas ausências justificadas pelo presidente do Poder Legislativo. De 13, oito estavam presentes, um se ausentou e dois se justificaram oficialmente.

Ora, a visita de um Ministro, independente da cor partidária e da proponente colega, todos os parlamentares deveriam estar na solenidade, senão pelo respeito à luta dos negros, pelo menos para recepcionar, por força de atribuição política, o Ministro e demais autoridades do Município. É um tipo de discriminação. Se estivesse ali a ministro da Casa Civil, Dilma Roussef, não haveria espaço nem para os homenageados, por certo.

Acho pequenez de alguns vereadores não se solidarizarem com o movimento no seu momento anual de festejar as conquistas. É bem verdade, o prefeito Carlos Casteglione (PT), presente, não deu sua palavra e desde o início do mandato endurece a conversa sobre o tema, mas o resgate da Secretaria de Igualdade Racial, incluindo a mulher negra e branca, e outros segmentos segregados, recolocaria a bandeira no seu mastro.

Não se podem transformar os congressos, seminários e conferência, algo afim, e plataformas isoladas, com boicote de autoridades por ser dessa ou daquela autoria outra. A vaidade mata a altivez. A união em torno de qualquer luta em busca da igualdade entre os seres humanos, expandindo para amenizar o impacto da violência em todos os termos, psicológica e física, representa o povo amadurecido e preparando o caminho para filhos e netos contra futuro sombrio.

Mesmo sem a presença de todos, os negros podem se sentir mais do que vencedores. Recebem honra dentro da Casa do Povo e constituíram sua própria solenidade, com o respeito mesmo daqueles avessos à realidade da igualdade de todos. Os sorrisos dos homenageados, por si só, valeram aquele momento de grandiosidade na entrega da Comenta “Zumbi dos Palmares.”

Publicado por

Jackson Rangel

Jackson Rangel Vieira, brasileiro, natural de Guaçui, Espírito Santo, com raiz em Cachoeiro de Itapemirim. Jornalista, nascido em 1963, combativo, responsável por produção de notícias e artigos. Analista político. Evangelista. Advogado, casado com Cristiane Feu Rangel Vieira. Dois filhos: Jackson Rangel Vieira Júnior e Nayara Tristão Vieira. A Bíblia é sua regra de conduta e fé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.