Cheques com fundos que incriminam Magno Malta como “bandido”


O senador Magno Malta (PR) já perdeu o pudor e há quem curta sua retórica falsa de anti-corrupto. Ele é o o criminoso desde os fins dos anos 90 quando recebia dinheiro do erário do crime organizado do ES para a sua Associação Vem Viver.

O dinheiro era repassado pelo presidente da Assembléia José Carlos Gratz e seu diretor-geral da época, André Nogueira, presos por muito tempo no início dos anos 2000, como mentores de uma quadrilha política.

Para não ser pego em flagrante, após o maior escândalo de corrupção do Estado, Malta queimou o livro de contabilidade de sua instituição para não constar a fumaça do crime como corrupto.

O jornalista Sérgio Neves fez a divulgação e foi processado pelo senador. O colega venceu com sentença de absolvição do magistrado Evandro Coelho. A grande Imprensa, como sempre, A Gazeta e A Tribuna, abafou o caso, como de geral em outros casos.

Eis a cópia de alguns cheques de dezenas de cheques com avalização no verso do senador que na época era deputado estadual. Nunca deixou de ser mão grande.

22222cats

cheque 1
Foram dezenas de cheques dos contribuintes que caíram na conta do projeto Vem Viver do senador, sendo ele deputado beneficiário.

Publicado por

Jackson Rangel

Jackson Rangel Vieira, brasileiro, natural de Guaçui, Espírito Santo, com raiz em Cachoeiro de Itapemirim. Jornalista, nascido em 1963, combativo, responsável por produção de notícias e artigos. Analista político. Evangelista. Advogado, casado com Cristiane Feu Rangel Vieira. Dois filhos: Jackson Rangel Vieira Júnior e Nayara Tristão Vieira. A Bíblia é sua regra de conduta e fé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.