TJES MANTÉM AFASTAMENTO DE PREFEITO DE ITAPEMIRIM


prefeito_de_itapemirim_min_adfeae-1548636
Luciano de Paiva está afastado pela Justiça desde de abril deste ano

Luciano Paiva ficará afastado do cargo por mais 90 dias a pedido do MPES.

O Desembargador Adalto Dias Tristão, da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), decidiu afastar, por mais 90 dias, o Prefeito de Itapemirim Luciano Paiva Alves. Além do afastamento, a decisão do Desembargador também proíbe o acesso do político a quaisquer dependências do Poder Executivo Municipal pelo mesmo prazo.

A ação penal apura denúncia do Ministério Público Estadual, segundo a qual o político teria cometido crimes na contratação de obras e serviços de engenharia e na contratação de projetos arquitetônicos e urbanísticos para Itapemirim. Além disso, segundo o MPES, existem indícios de lavagem de dinheiro.

A denúncia, com relação a esta Ação Penal, foi recebida pela 2ª Câmara Criminal do TJES em julho deste ano, que também deferiu liminarmente o afastamento do Prefeito do cargo, por 120 dias.

Segundo a decisão do Desembargador Adalto Dias Tristão, “a medida se justifica pelos fortes indícios de que o retorno do Prefeito ao cargo poderá invocar novamente a situação ilícita indicada nos autos, pois o grupo investigado, possivelmente, manteve por longo período o cometimento de ilícitos administrativos e penais na Comarca”, destacou.

A decisão atende ao pedido da Procuradoria de Justiça Estadual, tendo em vista que o prazo de 120 dias de afastamento, neste processo, estaria por vencer e que, segundo o MPES, a sua presença na chefia do Poder Executivo Municipal seria supostamente perniciosa à instrução criminal.

O político está afastado do cargo de Prefeito desde o mês de abril deste ano, porque é réu em outra ação penal pela suposta prática dos crimes de fraude em licitação, falsidade ideológica e formação de quadrilha, e já havia sido afastado, por 90 dias, nesse outro processo, em decisão do TJES, que foi referendada pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).

Processo nº: 0030562-71.2015.8.08.0000

Vitória, 23 de novembro de 2017

Fonte: TJES

Publicado por

Jackson Rangel

Jackson Rangel Vieira, brasileiro, natural de Guaçui, Espírito Santo, com raiz em Cachoeiro de Itapemirim. Jornalista, nascido em 1963, combativo, responsável por produção de notícias e artigos. Analista político. Evangelista. Advogado, casado com Cristiane Feu Rangel Vieira. Dois filhos: Jackson Rangel Vieira Júnior e Nayara Tristão Vieira. A Bíblia é sua regra de conduta e fé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.