Quem investe em impresso como publicidade, propaganda e marketing está jogando dinheiro fora


jornais
Fim dos Impressos (jornais e revistas) é iminente

Estudos recentes prospectam que alguns mecanismos de serviços serão extinguidos com o avanço tecnológico até 2020.  Revistas, jornais e outros informativos impressos são uns dos itens em metástase.

As redes sociais nas suas variantes cobrem a demanda por segmentação com resultados rápidos e com eficácia pós-modernista. Não há lugar para o informativo mensal, semanal e nem diário. Passou do tempo real, as informações estão ultrapassadas.

Os grupos de comunicação trabalham e amplificam sua plataforma multimídia para constituir correntes revolucionárias de atender à necessidade de temo real do parceiro comercial. O alcance é hoje 10 vezes maior do que o modelo analógico.

As redes tradicionais de efeito fulminando no Primeiro Mundo, ainda, se ajustam no Brasil, como facebook, twitter e Instagran. O uso dessas armas de informação estão aquém do seu quantitativo e qualitativo.

Quem investe em papel já está na primitividade e rasgando dinheiro. Tupo pode ser visto e lido na palma da mão em qualquer lugar do mundo, com o mesmo vício: sentado no vaso sanitário enquanto se faz as necessidades fisiológicas.

Publicado por

Jackson Rangel

Jackson Rangel Vieira é Jornalista investigativo, analítico e opinativo no Espírito Santo.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.