Desfilando: Pastor Berê se desliga do Ministério Weslyano e vai para a Assembleia

secretariaesportescapa

Nota 10 *****

A secretária de Esportes de Cachoeiro de Itapemirim-ES, Liliam Siqueira, vem revolucionando a sua área com múltiplas atividades, envolvendo todas comunidades sem acepção. Ela já foi secretária de Estado na mesma pasta.

Desligado ***

20292907_1627471297294464_7066336098063731506_n

O pastor Aberenias Fontoura, conhecido como pastor Berê, surpreendeu o mercado religioso ao anunciar seu desligamento do Ministério Weleyano e, logo, montou seu próprio Ministério, denominado Assembleia de Deus Coramara. Não justificou a decisão de deixar de pastorear a 3ª Igreja Metodista do Coramara e se desligar da denominação.

jubrael

Luiz Jubrael *****

Dificilmente se encontra em atividade pastor que se dedicou ao Reino de Deus como o Pastor Luiz Jubrael. Pastoreou por 17 anos a Segunda Igreja Batista de Cachoeiro-ES e encerrou seu ministério na Primeira Igreja de Campo Grande, Cariacica. Hoje, está morando numa confortável casa no bairro São Geraldo e se mudará para próxima à Segunda Igreja, na rua Dona Joana. Raridade espiritual nos tempos de hoje.

 

Golpista

O corretor Nilsimar Brito evirou caso de polícia em Cachoeiro-ES. Ele era agente da Lorenge e aplica golpe de destrato à revelia do cliente em negociações envolvendo outros imóveis alienados. Um cliente vai acioná-lo na Justiça juntamente com a Lorenge que procedeu criminosamente em possível conluio com o corretor. O caso vai figurar em páginas policiais e nos anais do poder Judiciário.

eakYUpyx_400x400

Make Up

O corretor de imóveis Nilsimar Brito deveria ser preso. /// As duas torres não vão salvar o Shopping Sul que continua mal administrado. /// Praça da Paz, em Cachoeiro-ES, acelerando os trabalhos de repaginação. /// Em março, a editora LEIA vai lançar a sua emissora de rádio web com muitos debates, acalorados. /// Itapemirim tudo como antes no castelo de Abrantes. /// Ninguém sabe o que houve ao certo porque o Pastor Berê se desligou da denominação Wesleyana. /// Editora LEIA tem a maior plataforma multimídia do sul do Espírito Santo. /// Rhartung./// Pergunta no Posto Ypiranga./// Vale, suprema poluidora de Vitória. /// Luciano Cortez, um melhores advogados do Estado. /// Fui e volto logo. #JRV

WhatsApp Image 2018-02-01 at 16.42.41 (1)

Banco é condenado por enviar cartão de crédito a cliente sem sua autorização

Cartão_787
A instituição financeira deverá cancelar os cartões e indenizar a autora da ação em R$ 3 mil.

O juiz da Vara Única da Comarca de Ibatiba condenou uma instituição financeira a indenizar em R$ 3 mil, a título de danos morais, uma cidadã, pelo envio de cartões de crédito sem prévia solicitação da cliente e pela cobrança indevida das faturas dos mesmos.

Na inicial, a parte autora alega que mesmo sem fazer a solicitação ao banco requerido, recebeu em sua residência seis cartões de crédito bloqueados. Ela explica que mesmo sem desbloqueá-los, passou a receber cobranças de anuidades, juros e encargos dos mesmos.

Com o intuito de regularizar essa situação, a autora fez o pedido de cancelamento dos seis cartões de crédito indevidamente recebidos, já que o envio sem pedido prévio e expresso do consumidor caracteriza prática abusiva, e dos débitos decorrentes dos cartões.

Além disso, a requerente pediu também o pagamento de indenização por danos morais, já que toda a situação provocou desconforto e caracterizou prática comercial abusiva da empresa requerida.

Após análise do processo, o juiz responsável pelo caso julgou parcialmente procedente o pedido inicial e condenou a instituição financeira a cancelar os cartões de crédito enviados, bem como todos os seus adicionais; cancelar todos os débitos decorrentes do envio; e pagar indenização para a autora por danos morais no valor de R$ 3 mil.

Lucro do Santander aumenta 42% no Brasil e impulsiona resultados do banco no mundo

1517380275_345632_1517406047_noticia_normal_recorte1
Ana Botim, presidenta do Banco Santander e José Antonio Álvarez, conselheiro delegado, durante a apresentação de resultados de 2017 na sede da entidade em Boadilla do Monte. CARLOS ROSILLO

O Banco Santander fechou 2017 no Brasil com um forte aumento dos lucros, 42% mais que no ano anterior e muito acima de todas as outras divisões internacionais da entidade financeira espanhola. O Santander obteve no ano passado no Brasil um lucro que foi decisivo para impulsionar os resultados globais de todo o grupo.

O Brasil respondeu por 26% dos lucros totais do Santander, que foram de 6,619 bilhões de euros (25,8 bilhões de reais). A evolução das taxas de câmbio entre a divisa brasileira e a europeia contribuiu para melhorar as receitas do banco.

Atrás do Brasil ficou a divisão do Santander do Reino Unido. A hegemonia da filial brasileira cresce em relação a todas as divisões do grupo, obtendo um resultado de 2,54 bilhões de euros, o que perfaz 26% dos lucros totais e 42% a mais que em 2016. Em segundo lugar, bem longe, vem o Reino Unido, com 16% dos lucros, ou 1,49 bilhões de euros (5,8 bilhões de reais), embora com uma queda de 9% em comparação com 2016. A Espanha representa 15% dos lucros. No total, a América contribui com quase metade (48%) dos lucros do banco.

Ana Botín, presidenta do Santander, declarou, segundo comunicado divulgado pelo banco: “2017 foi, uma vez mais, um ano muito bom, e os resultados que anunciamos hoje mostram a fortaleza de nossa dimensão e diversificação. O Santander manteve sua posição como um dos bancos mais rentáveis e eficientes do mundo.”

O Santander é o maior banco da zona do euro, com uma capitalização na Bolsa de 88,4 bilhões de euros (344,7 bilhões de reais) em 31 de dezembro de 2017. Tem uma presença forte em 10 dos principais mercados da Europa e da América, que atendem a 133 milhões de clientes. Conta com 13.697 agências, 11,9% mais que há um ano.