Justiça Federal suspende processo seletivo na Educação em Kennedy-ES

differential-calculus-2820657_960_720

O CRESS por meio da comissão de orientação e fiscalização – COFI, adotou medidas quanto ao processo seletivo do município de presidente Kennedy – edital n.º 034/17 da secretaria municipal de educação.

O referido edital previa vaga para assistente social com pré-requisitos de apresentação de certificado de curso de orientador social (200 horas) e pós-graduação em educação especial inclusiva.

decisao_presidentekennedy

A COFI analisou o edital e considerou que as exigências se mostraram muito específicas, o que dificulta a participação ampla da categoria no processo seletivo e, não se justifica a partir das competências necessárias para exercer a profissão. Assim como, vincula o Serviço Social a uma ocupação de nível médio, no caso, orientador social.
Além das questões citadas, a COFI solicitou o nome do/a assistente social da banca avaliadora conforme determina art. 5º da Lei n.º 8.662/93.

Como não houve retorno por parte da secretaria do município, o CRESS, junto à sua assessoria jurídica, moveu ação judicial pleiteando a retificação do edital e a indicação do/a assistente social componente da banca examinadora, tendo o Juiz Federal em exercício na 2ª Vara Federal Cível de Cachoeiro de Itapemirim determinado, em sede liminar, a suspensão imediata das convocações para o referido processo.

Consideramos uma ação positiva, pois, vai ao encontro da defesa da profissão dando legitimidade às nossas normativas, construídas historicamente pela categoria.

Essa é uma das formas de intervenção do Conselho frente aos equívocos presentes nos editais no que tangem à profissão, porém, adotamos também ações de cunho orientador e preventivo junto às instituições empregadoras. O objetivo central é sempre a qualidade dos serviços prestados à população.

Saiba mais:
– Leia a decisão judicial na íntegra;
– Edital suspenso

Provocado em rede social, Casteglione considera Rodrigo Coelho ingrato

casteglione3012capa
Ex-prefeito disse que não foi convidado para reunião de Rodrigo com a hastag #gratidão

Se alguém tinha dúvida sobre o rompimento político entre o ex-prefeito Carlos Casteglione (PT) e o deputado estadual Rodrigo Coelho (PDT), a rede social do WatSapp, num grupo de politica de Cachoeiro de Itapemirim se incumbiu de dissipar a suspeita.

Quando questionado porque o petista não foi na prestação de contas do parlamentar, que já foi seu secretário de Governo no primeiro mandato, respondeu laconicamente com a hastag #gratidão. Sua resposta acabou repercutindo no meio político.

De um lado ficaram os correligionários de Rodrigo Coelho, exaltando o evento. do outro, cabos eleitorais de Casteglione que trabalham a candidatura do petista para o mesmo cargo do ex-companheiro: deputado estadual e no mesmo reduto.

certo

Prestação de contas do deputado Rodrigo Coelho foi ponta-pé para a reeleição

4F2CBF51-F597-4873-92C0-48C8A4A3806D-780x405
Rodrigo Coelho demonstrou seu prestígio político reunindo centenas de lideranças

A prestação de contas do deputado estadual, Rodrigo Coelho (PDT) reuniu lideranças representativas de todo o sul do Estado, em Cachoeiro de Itapemirim-ES. Cerca de 500 pessoas se reuniram para homenagear o parlamentar e reverenciar seus feitos.

Do Governo do Estado, além de sub-secretários, presente o Secretário de Agricultura, Octaciano Neto, e o deputado estadual, Amaro Neto, pré-candidatos a deputado federal e a senador, respectivamente. Presentes, também, integrantes do governo de Victor Coelho (PSB).

Pode-se considerar que o ato político foi o mais expressivo dos últimos tempos pelo grande público e manifestação de apoio. Foi anunciado o novo presidente do PDT de Cachoeiro-ES, ex-vereador Dr. Beto, e Rodrigo Coelho enfatizou a bandeira da Educação.

A partir dessa reunião, da sua grandeza, Rodrigo Coelho, sedimenta sua condição de forte liderança do sul e uma reeleição garantida.

NASCE NOVA LIDERANÇA NO SUL – PREVISÃO FEITA NO ANO DE 2016 – CLIQUE