Polícia apreende bens de ex-prefeito Luciano Pereira por ordem da Justiça


ex-prefeito-luciano-pereira-1

Medida autoriza que policiais arrombem casa de Luciano Pereira caso ele não colabore

deverá entregar à justiça uma série de bens em sua propriedade para a quitação de dívidas com a justiça.

Avaliados em mais de R$ 140 mil, os itens do ex-prefeito condenado por improbidade administrativa variam entre móveis de sua casa e um carro de luxo que, sozinho, pode custar cerca de R$ 127 mil.

A decisão foi proferida pelo Juízo da 1° vara cível de Barra de São Francisco, que determina inclusive o uso de força policial para garantir sua execução.

“Fica desde logo autorizada a autorização de arrombamento, inclusive com utilização de força policial, caso a parte executada obstaculize o cumprimento da medida”, explica o documento publicado no último dia 19, segunda-feira.

Luciano Pereira foi condenado ao ser constatado o mau uso de verbas públicas e até mesmo desvio de recursos provenientes do Fundeb, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica, destinados às compra de merenda escolar.

ATUALIZAÇÃO:

Polícia apreende bens de ex-prefeito Luciano Pereira por ordem da Justiça
Dez policiais militares e uma oficial de Justiça executaram, na tarde desta terça-feira (20), a decisão do Juízo da 1ª Vara Cível de Barra de São Francisco, que determinou a penhora de bens do ex-prefeito Luciano Pereira (DEM) para fazer cumprir a condenação imposta pela Justiça por improbidade administrativa, pelo desvio de dinheiro da merenda escolar.

Foram apreendidos sofás, mesa de centro, sofá do papai, um automóvel Mercedes Benz GLK 220 e uma caminhonete SW Diesel ano 2013, veículos avaliados em R$ 127 mil, e os outros bens estimados pela própria Justiça em R$ 13.800,00, em mandado de penhora e avaliação nos autos de número 0004798-98.2011.8.008 (008.11.004798-5).

Na execução da sentença, o magistrado autorizou os policiais até mesmo a utilizar energia para seu cumprimento: “Fica desde logo autorizada a autorização de arrombamento, inclusive com utilização de força policial, caso a parte executada obstaculize o cumprimento da medida”.

Luciano Pereira foi condenado ao ser comprovada, durante o devido processo legal, a denúncia do Ministério Público o mau uso de verbas públicas e até mesmo desvio de recursos provenientes do Fundeb, Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação Básica, destinados à compra de merenda escolar, durante seu mandato de 2013 a 2016, quando perdeu, ao concorrer à reeleição, para o atual prefeito Alencar Marim (PT)

Publicado por

Jackson Rangel

Jackson Rangel Vieira, brasileiro, natural de Guaçui, Espírito Santo, com raiz em Cachoeiro de Itapemirim. Jornalista, nascido em 1963, combativo, responsável por produção de notícias e artigos. Analista político. Evangelista. Advogado, casado com Cristiane Feu Rangel Vieira. Dois filhos: Jackson Rangel Vieira Júnior e Nayara Tristão Vieira. A Bíblia é sua regra de conduta e fé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.