César Colnago quer tratorar vereadores de São Mateus, diz Enivaldo dos Anjos


cesar-colnago-1-696x464
Vice-governador César Colnago é acusado pelo deputado de crime eleitoral

O vice-governador César Colnago foi para São Mateus, no Norte do Estado, tentar salvar o prefeito Daniel Santana, do seu partido, o PSDB, e fez festa, levando junto o secretário de Agricultura, Octaciano Neto. Todos tucanos. E lançaram mão de um expediente sórdido, logo detectado na caixa de ressonância política do Estado, a Assembleia Legislativa, pelo deputado estadual Enivaldo dos Anjos (PSD), que é da base do Governo, mas não costuma engolir sapos.

São Mateus enfrenta sérios problemas com abastecimento de água potável. O serviço é entregue pelo SAAE, autarquia municipal, e houve um colapso em 2016, em meio à crise hídrica vivida pelo Estado, do que se aproveitou Daniel Santana, com apoio de César Colnago, para distribuir água de sua fonte mineral para a população desesperada, o que o Ministério Público Eleitoral entendeu como crime e denunciou.

Resultado: Daniel Santana, também conhecido como Daniel da Açaí (PSDB), foi cassado pela Justiça Eleitoral da Comarca, recorreu ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES), onde perdeu de novo e, com a ajuda do governador Paulo Hartung (a Folha divulgou o vídeo em que Paulo não desmente uma afirmação de que é ele, o governador, quem segura Daniel no cargo), está mantido na Prefeitura graças a uma liminar concedida pelo próprio presidente do Tribunal, desembargador Anibbal Rezende Lima, enquanto espera o julgamento de seu recurso no Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

TRATORADA
Pois não é que, na última quinta-feira (8), César Colnago saiu em defesa de seu protegido, anunciando, em São Mateus, um improvável convênio da Cesan com o SAAE para melhorias no serviço de água tratada do município?! “Isso é uma falácia”, reagiu o deputado Enivaldo dos Anjos.

“Como eles vão fazer esse convênio se nem o presidente da Cesan estava lá? A solução passa, sim, entregando o serviço de saneamento e água tratada para a Cesan, mas a empresa tem que ressarcir o município. Este é um patrimônio que vale pelo menos R$ 100 milhões”, acrescentou o parlamentar.

Para Enivaldo dos Anjos, o vice-governador foi para São Mateus tentar salvar seu protegido e promover “uma tratorada na Câmara de Vereadores, que merece mais respeito. Afinal, são os vereadores que vão decidir ou não sobre o assunto”.

“O SAAE já demonstrou incompetência para resolver o problema do abastecimento de São Mateus – que já está com 130 mil habitantes e deverá ter uma explosão populacional nos próximos anos, devido à retomada de suas principais atividades econômicas -, entendo que a solução é a Cesan assumir o serviço, mas não pode ser de graça, porque isso é um patrimônio de todos os mateenses”, disse Enivaldo.

Para o deputado, a assinatura do convênio entre o SAAE e a Cesan, numa solenidade pomposa, foi “uma falácia, uma tentativa desesperada do vice-governador de salvar a pele de seu apadrinhado, que nos próximos dias terá sua cassação confirmada pelo Tribunal Superior Eleitoral”. Enivaldo condenou o uso político eleitoral de uma necessidade premente da população da cidade.

“Estão fazendo política eleitoral em cima do desespero da população. Levaram até o secretário da Agricultura, cuja pasta não tem a menor relação com água urbana. Fizeram um verdadeiro circo no gabinete do prefeito para pressionarem a Câmara a aprovar uma farsa e só tinha cinco vereadores, da base do prefeito. Se a Cesan tem interesse, por que seu presidente não estava lá? Se o vice-governador queria ajudar, o certo seria conversar com a Câmara, que é quem vai ter a prerrogativa de decidir o assunto. O serviço de água de São Mateus é um patrimônio que vale mais de R$ 100 milhões”, observou.

Para Enivaldo dos Anjos, “o gesto do vice-governador é mais uma tentativa de legitimar um crime político eleitoral cometido pelo atual prefeito e pelo qual ele está sendo cassado pela Justiça Eleitoral, já tendo sido condenado em duas instâncias”. Com a autoridade de quem já presidiu o Conselho de Administração da Cesan, Enivaldo salienta que um trabalho da grandeza do que precisa São Mateus “não acontece em menos de dois anos, e o que estão fazendo é vender uma solução que não virá, até porque a Câmara precisa aprovar”.

A solenidade promovida pelo prefeito Daniel Santana (PSDB), com as presenças do vice-governador César Colnago e do secretário de Agricultura Otaciano Neto, ambos do mesmo partido do prefeito, teve apenas cinco vereadores: Francisco Amaro (PTdoB), líder do prefeito na Câmara, Aquiles Moreira (PMN), Paulo Chagas (PT), Jaciara Teixeira (PT) e Doda Mendonça (PRP).

A Câmara de São Mateus, presidida por Carlos Alberto Gomes Alves (PSB), tem outros cinco vereadores: Jozail Fugulim (PTB), Antonio Luiz Cardoso, o Temperinho (PRTB), Jerri Pereira (PRTB), Jorge Luiz Recla (PTB) e Ajalirio Caldeira (PHS), de oposição, juntamente com o próprio presidente.

Publicado por

Jackson Rangel

Jackson Rangel Vieira, brasileiro, natural de Guaçui, Espírito Santo, com raiz em Cachoeiro de Itapemirim. Jornalista, nascido em 1963, combativo, responsável por produção de notícias e artigos. Analista político. Evangelista. Advogado, casado com Cristiane Feu Rangel Vieira. Dois filhos: Jackson Rangel Vieira Júnior e Nayara Tristão Vieira. A Bíblia é sua regra de conduta e fé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.