Prefeito Victor Coelho, de Cachoeiro de Itapemirim, fez falta enquanto na China


Victor-Coelho
A liderança política de Victor Coelho é sentida na sua ausência

Enquanto estava realizando visita intercambial com os empresários chineses, do dia primeiro até amanhã, a ausência do prefeito de Cachoeiro de Itapemirim-ES Victor Coelho (PSB) foi sentida pelos cachoeirenses nesse pequeno espaço de 10 dias. Ele retoma atividades no dia 12.

Seu comando faz a diferença entre o secretariado e a sociedade nas tomadas de decisões, principalmente, quanto à expectativa  do início das obras estruturantes nos bairros e distritos. Victor Coelho tem a capacidade, pelo seu carisma, de criar padrões seguros de transparência.

A pequena ala opositora ao seu governo levanta o tom no ano eleitoral, interessante, com base no próprio portal de transparência da Prefeitura, modelo para o Brasil, o que inferioriza as formulações contrárias. Atravessou 2017 sem nenhum acusação de improbidade.

Essa retidão de conduta como agente público, exercendo seu primeiro mandato, tem sido perturbador para a classe política clássica, porquanto quebra paradigmas com seu estilo incomum e informal, tímido e espontâneo. Equipe técnica nutre muito respeito e admiração pelo socialista.

A viagem à China, criticada por alguns, pode ser considerada, mesmo sentida a sua ausência, singular para Victor Coelho trazer a visão cosmopolita da segunda maior potência econômica do mundo. Sempre muito bom sair da caixa do sendo comum.

Quem recusa o conhecimento teórico e prático nunca chegará ao estágio de gestor com formação apropriada para servir melhor o seu povo. Victor volta mais gabaritado e revigorado para continuar escrevendo a nova história cachoeirense.

Publicado por

Jackson Rangel

Jackson Rangel Vieira é Jornalista investigativo, analítico e opinativo no Espírito Santo.

Um comentário em “Prefeito Victor Coelho, de Cachoeiro de Itapemirim, fez falta enquanto na China

  1. Que melação! Onde foi parar o senso crítico jornalístico e se justificar com resultados da viagem e não com a subjetividade da “falta que fez”… ora, se tem equipe e tem planejamento o líder que faz falta é chefe concentrador de decisões… e o vice, tão elogiado pela sua aptidão, não seria capaz de suprir 10 dias de ausência ou está em campanha também?
    A prestação de contas que queremos não é a saudade mas a contabilidade.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.