A nota de repúdio do padre


Padre Evaldo Ferreira

Em nome da Santa Casa de Misericórdia de Cachoeiro de Itapemirim-ES, a direção do hospital emitiu ontem (1) nota mal de repúdio mal escrita contra quem estivesse criticando nas redes sociais a gestão do nosocômio.

Prolixa e turva, sem conteúdo entendível, a carta longa e vazia, sem citar de onde vem o tiro, tenta proteger a imagem de mau gestor do padre Evaldo Ferreira, superintendente da Santa Casa. Ameaça até os internautas no formato medieval.

As críticas não mencionadas na nota, explicitamente, dizem respeito à incapacidade do padre de administrar o hospital que vive de aparente glamour e de sua tradição construída por verdadeiros gestores de outrora e precursores da medicina moderna no sul do Espírito Santo.

A gestão do padre é entreguista. Enquanto todos os hospitais de Cachoeiro-ES projetam novas sedes e ampliações com instalações modernas, a Santa Casa entra na caçamba do sucateamento, com pires na mão. Nota de Repúdio não muda estes fatos.

Publicado por

Jackson Rangel

Jackson Rangel Vieira, brasileiro, natural de Guaçui, Espírito Santo, com raiz em Cachoeiro de Itapemirim. Jornalista, nascido em 1963, combativo, responsável por produção de notícias e artigos. Analista político. Evangelista. Advogado, casado com Cristiane Feu Rangel Vieira. Dois filhos: Jackson Rangel Vieira Júnior e Nayara Tristão Vieira. A Bíblia é sua regra de conduta e fé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.