Juiz acusa o autor das denúncias contra o Prefeito de crimes contra juízes


Plínio Marcos Leal (E) ao lado do irmão do presidente da Câmara, Manfrini Amaro

O juiz de Itapemirim Rafael Brumana acusou criminalmente Plínio Marcos Leal de envolvimento nos crimes contra magistrados da comarca. Plínio é aliado e mentor do Presidente da Câmara Mariel Delfino Amaro e de seu irmão Manfrini Amaro. E ainda trabalha com eles.

Em despacho publicado no processo, o magistrado se declara impedido porque Plínio está sob investigação criminal. Ele é um dos mentores dos crimes contra a honra de juízes em redes sociais. As fakes News de Plínio e gangue atingiram a honra dos magistrados, de forma leviana e covarde, com falsas acusações de venda de liminar. Isso porque perderam todas na justiça, inclusive no Tribunal. E ao invés de recorrerem, fazem campanha difamatória e caluniadora contra autoridades judiciárias.

Os crimes contra juízes ocorreram após a justiça conceder a 1ª liminar a favor do Prefeito há 90 dias atrás, em episódio idêntico de fraude legislativa.

Na ocasião, a câmara inventou o mesmo falso afastamento, sem pé nem cabeça, sofrendo derrota acachapante. Inconformados, aliados do Presidente da Câmara, como o ex servidor Plínio Marcos Leal, organizaram campanha difamatória nas redes sociais com acusações contra juízes.

Para isso usaram até figuras obscuras e sem escrúpulos. Uma delas vive sem perspectiva nos Estados Unidos, exilada, de onde faz postagens criminosas com IP americano. O pai é traficante condenado.

Outro é um drogadito da cidade de apelido “Marley”, também sem perspectiva e com antecedentes criminais, que tentou extorquir pessoas da gestão atual, sem sucesso. E ainda há os perfis fakes, comandados por servidores da Câmara.

Plínio Marcos Leal e o Presidente Mariel Delfino comandam essas pessoas de baixa qualidade, que postam o que eles mandam. Ontem mesmo postaram novos ataques aos juízes e ao poder judiciário, renovando a campanha difamatória contra autoridades.

Onde Plínio e Mariel querem chegar com isso ainda não se sabe, mas a prisão pode ser o preço pelo caráter, irresponsabilidade e inconsequência desse grupo criminoso.

Quem alimenta essas figuras de redes sociais e do que vivem ainda é mistério a ser revelado. Certo mesmo é que não ficarão impunes, sejam mentores ou executores. Estão todos sob investigação criminal.

Itapemirim aguarda a tão esperada operação contra as Fake News caluniadora de juízes e autoridades. Só com prisão e processo essa turma vai parar. A onda está em curso e vem forte. TIC TAC.

Juiz apresentou notícia criminis contra Plínio Marcos Leal

Publicado por

Jackson Rangel

Jackson Rangel Vieira, brasileiro, natural de Guaçui, Espírito Santo, com raiz em Cachoeiro de Itapemirim. Jornalista, nascido em 1963, combativo, responsável por produção de notícias e artigos. Analista político. Evangelista. Advogado, casado com Cristiane Feu Rangel Vieira. Dois filhos: Jackson Rangel Vieira Júnior e Nayara Tristão Vieira. A Bíblia é sua regra de conduta e fé.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.