Todos políticos “orados” por Magno Malta caíram em abismo de desgraça

oracao-de-magno-malta-por-jair-bolsonaro
Oração de Magno Malta já levou muitos políticos à completa desgraça

O político Magno Malta (PR-ES) foi rejeitado pelos capixabas nestas eleições com um sonoro basta, porque já conhecem sua alma dissimulada em nome de Deus.

Magno Malta, no mesmo ritual praticado a pedido do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), praticou essa “unção” em favor de alguns políticos marginais da política.

São eles: o ex-governador do ES José Ignácio Ferreira (PSDB), condenado por corrupção; o ex-presidente da Assembléia Legislativa, José Carlos Gratz, preso e acusado de chefe do crime organizado do Espírito Santo e repassador de mensalão ao republicado.

Outros: Orava sem parar pelo prisão afora para “desdemonizar” o ex-presidente Luiz Inácio Lula nas duas campanhas. Condenado e preso; ex-presidente Dilma Roussef (PT), afastada.

A sorte de Bolsonaro que não o conhece como os capixabas e que o destino o lhe livrou do republicano ser seu vice.

O recomendável ao presidente é que recomende um pastor não “astro gospel” , anônimo, ore por ele, para verdadeira ungi-lo, desfazendo o ritual de uma “falso profeta”.

Magno Malta nega que tenha sido convidado para ser vice de Bolsonaro

WhatsApp-Image-2018-03-07-at-19.01.21-868x644
Magno Malta confirma que será candidato candidato a senador pelo ES

O deputado Jair Bolsonaro (RJ) filiou-se nesta 4ª feira (7.mar.2018) ao PSL (Partido Social Liberal). Ele deverá ser o pré-candidato do partido à Presidência da República. Antes, ele fazia parte do PSC.

Também presente, o senador Magno Malta foi recebido ao som de “vice”. Negou, no entanto, que tenha sido convidado pelo militar para compor chapa. Até o momento, nenhum nome foi confirmado como vice do militar.

“Bolsonaro nunca me procurou para ser vice dele. Mas eu o apoio. Sou candidato a senador. Minha vida está nas mãos de Deus”, afirmou o senador. Malta também discursou a favor de valores conservadores e pró-família: “Não temos 1 anjo candidato a presidente. Um dia, Bolsonaro foi de direita. Hoje é de extrema-direita. Somos fundamentalistas. Se ser extrema direita e fundamentalista é não roubar dinheiro público, é elogio”.

Ao receber a palavra, Jair Bolsonaro pediu para que todos cantassem o Hino Nacional. Em seguida, convidou Magno Malta a fazer uma oração. Ao falar do pai, ameaçou chorar. Após falar, saiu acompanhado de grande parte dos presentes.

O PSL

O Partido Social Liberal foi fundado em 1994 e tem como bandeiras uma menor participação do Estado na economia. Apesar dos mais de 20 anos, a sigla nunca deslanchou. Até esta 4ª, contava com uma bancada de apenas 3 deputados, uma das menores da Câmara.

O presidente do partido, Luciano Bivar, coloca como meta fechar a janela partidária com até 40 deputados. A sigla tenta atrair o maior número de congressistas a fim de aumentar o tempo de televisão e rádio, além de recursos destinados à legenda.

Amaro lidera para o Senado. Hartung tem dificuldade para a reeleição

amaro-neto
Amaro Neto lidera com folga na Grande Vitória

Agência Congresso – VITÓRIA – Uma consulta encomendada pelo PSD – partido da base de apoio do governador Paulo Hartung (MDB), sobre as eleições deste ano no ES, revelou números preocupantes para os governistas.

Na disputa para o governo do Estado, o atual governador lidera mas com apenas 9 pontos de frente sobre o segundo colocado, o ex-governador Renato Casagrande (PSB). Na última eleição Casagrande ganhou de Hartung na Grande Vitória.

Contra uma eventual candidatura do vice governador César Colnago (PSDB), Casagrande vence com folga. E venceria também, porém com folga menor, o senador Ricardo Ferraço (PSDB), caso fosse ele o candidato ao Anchieta.

Sem mandato, Casagrande está no ostracismo político há mais de três anos, e recebe poucos convites para eventos públicos. Mesmo assim aparece na frente de algumas figuras públicas em evidência.

ALIANÇAS/SENADO

A consulta foi feita apenas na Grande Vitória com o objetivo de orientar as alianças que que o Partido Social Democrático deve firmar este ano. E ouviu 600 pessoas na quarta semana de janeiro.

Parte do levantamento, inclusive fotos, vazou num grupo de Whatsapp ao qual o repórter teve acesso. Foram avaliados cinco cenários para governo e Senado. Mas nenhum incluiu o nome do deputado Sérgio Majesky (PSDB).

Responsáveis pela pesquisa disseram que é porque o deputado ainda não se decidiu. Principal opositor do governo Hartung, Majesky tem chances para o Senado. Isso é o que teria mostrado outra pesquisa, feita pela Futura, para o PSDB. Também de janeiro.

Para o Senado o deputado estadual Amaro Neto (SD) aparece na frente até do governador Hartung e Casagrande, conforme mostra o levantamento do PSD. O apresentador teria 47% das intenções de voto.

É preciso lembrar que nesta eleição serão dois votos para o Senado. Essa pesquisa encomendada pelo PSD, no entanto, foi feita só para orientar o partido.Tanto que nas perguntas para o governo, apenas dois nomes são apresentados, em cada cenário.

Como por exemplo Hartung contra Casagrande (foto), Casagrande contra Colnago. PH contra Rose, etc: Numa pesquisa com fins eleitorais todos os nomes estariam juntos para divisão das intenções de voto.

Para o Governo

PH 39 x Casagrande 30

PH 45 x Rose de Freitas 14

RC 44 x César Colnago 14

RC 41 x Ricardo Ferraço 16

Para o Senado

Cenário 1 – Amaro, PH, Magno e Ricardo.
cenário  2 – Amaro, Renato, Magno e Ricardo

*A pesquisa não considerou o quadro eleitoral nos municípios do interior 

Magno Malta como vice de Bolsonaro revela dois iguais na bandidagem política

 

maxresdefault
Bolsonaro e Magno: as más companhias corrompem os bons costumes

A entrevista recente do pré-candidato Jair Bolsonaro (PSC) – ainda não validou sua saída do partido – , para emissora do Piauí, confirmando que Magno Malta (PR) será seu vice e com essa dobradinha, segundo suas declarações, “nem haverá segundo turno”, é estarrecedora. O republicano representa a escória e a imoralidade da política no ES.

Para muitos correligionários ou apoiadores da candidatura de Bolsonaro essa possibilidade pode significar o fim da progressão do chamado “Bolsomito”. Magno Malta tem antecedentes criminosos de recebedor de “propina” do então presidente José Carlos Gratz, atualmente preso. Lavava dinheiro, via cheques nominais do Banestes, na sua instituição Vem Viver, casa de recuperação de toxicômanos no município de Itapemirim-ES.

Bolsonaro, ao dizer que está “namorando” o senador capixaba, oriundo da Bahia, consegue no ápice da sua segunda colocação, atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula (PT), levantar desconfiança sobre a marca de “político honesto”. Magno é conhecido nos bastidores do mercado político como destruidor de lares mesmo antes de assumir a cantora e a ex-deputada federal, Lauriete.

O senador é a personificação da imoralidade por todos os ângulos, principalmente pela captação de recursos advindos do Ministério dos Transportes desde seu primeiro mandato de senador, comandando o Denit-ES por anos. Ele é conhecido pela capacidade manipuladora forjada no seio evangélico para andar em todas os caminhos religiosos à semelhança do que se chama de “falso profeta”.

Com retórica afirmativa e metáforas, engana parte do povo capixaba e a nação brasileira. Ao convencer ou ser convencido por Jair Bolsonaro a formar dupla, ambos se revelam qualificados como aquilo que dizem combater: a imoralidade na velha política. Se mostram neste momento tão bandidos quanto os que desmoralizam o Brasil. “Canalhas, mil vezes canalhas…” se confirmada esta junção por osmose.

*PS: eu era Bolsonaro até essa entrevista e revelação de quem seria seu vice

Bolsonaro não sabe que Magno Malta recebia “mensalão” de Gratz (lista)

Enquanto foi deputado estadual, o hoje senador Magno Malta (PR-ES) se locupletava do dinheiro por meio da sua Associação Vem Viver, conforme listado os saques pelo próprio diretor geral da Assembleia Legislativa, André Nogueira, preso por corromper parlamentares via entidades, o mensalão pago pelo p residente da Assembleia Legislativa, chefe do crime organizado da época. Eis o documento referente aos saques e suas datas, editado pelo próprio Banco Banestes:

01 [147082].jpg