ferraço não é mais o mesmo. o clã ferracista está por um fio

Ferraço vai para o sacrifício para manter o seu clã vivo na política capixaba

O velho lobo Theodorico Ferraço (DEM) é o último dos moicanos, sobrevivendo ao tempo desde os anos 60. Ninguém teve vida tão longa na política capixaba com mandato.

Contudo, a idade pesa muito para alguém que já foi um leão nessa selva de muitas matizes ideológicas. Hoje, esse felino raro ruge, mas não tem mais dentes.

O clã político formado pelo filho Ricardo Ferraço, atual presidente dos Democratas, e pela esposa, Norma Ayub, do mesmo partido, deputada federal, corre perigo de extinção em 2022.

Ferração, como é conhecido no meio político, já pensa em pendurar as chuteiras aos 85 anos – completa no ano da eleição -, enquanto Norma pode tentar uma cadeira de deputada estadual (um degrau a menos do status atual).

Quanto a Ricardo que deixou o cavalo passar arriado para governador, não conseguindo renovar a procuração para o senado, perdendo para dois neófitos, pode sair candidato a deputado federal.

O filho pode cometer mais um pecado político entre muitos de sua biografia: entregar o CNPJ do DEM para o PSB do governador Renato Casagrande, proporcionando mais um desgosto para o velho guerreiro e patriarca.

Ferraço não virá candidato a prefeito de Cachoeiro-ES

O deputado estadual e presidente da Assembléia Legislativa, Theodorico Ferraço (DEM), não diz e nem desdiz, mas seu método de dissimulação é arcaico e quem o conhece sabe que ele nunca mais virá candidato a prefeito de Cachoeiro de Itapemirim-ES, sua terra natal, depois de sê-lo por quatro mandatos.

Vontade de voltar a ser prefeito cachoeirense, acredito, até existe, mas gato escaldado tem medo de água fria. Depois de duas derrotas para PT, um direta e outra indiretamente, com Glauber Coelho (PSB). Além do mais, ele está fora da geração instagram. É um ignorante digital que faz diferença nas eleições anteriores e futuras.

Ferraço, entrando no motivo específico dos motivos pelos quais não virá nunca mais candidato a prefeito, tem nomes: o governador Paulo Hartung (PMDB) e o seu filho, senador Ricardo Ferraço, também do PMDB, próximo de se mudar com mala e cuia para o PSDB. Tratos e distratos influem!

O governador, parece-me, só quer a ex-prefeita Norma Ayub (DEM), esposa de Ferraço, na Prefeitura de Itapemirim-Es, Município rico no litoral do sul do Estado. Para aí a cota do deputado. Seu filho não apoia a ideia do seu pai em se aventurar por Cachoeiro. Pode atrapalhá-lo a probabilidade de disputar o Governo do Estado ou a reeleição do Senado.

O “ferracismo” está na UTI e limitado em Cachoeiro. Não sobrou muito hoje das chamadas “viúvas” abandonadas. Sobre eleições do próximo ano, temos uns três fortes candidatos e outros “ratinhos” apenas atrás de um “queijinho”.

A idade biológica também conta para Ferraço, contra.

ferrao-e-norma
Ferraço (E) vai se concentrar em apoiar sua esposa Norma a voltar à Prefeitura de Itapemirim e ajudar a administrá-la como no passado