Em Kennedy-ES, a disputa será entre o namorado de Amanda e Reginaldo Quinta

Por Jackson Rangel Vieira, jornalista

A situação não está fácil para o povo da cidade Presidente Kennedy-ES. Pela segunda vez, Amanda Quinta (PSDB) será uma “laranja”. Na primeira eleição, ela se elegeu com o prestígio eleitoral do tio, Reginaldo Quinta (PMDB). Depois de eleita, apaixonada, deixou seu companheiro, Zé Augusto, ser o “prefeito” de fato e pretende a reeleição dele através do nome dela no “santinho”.

Traído pela sobrinha mais nova, Reginaldo terá de encarar, agora, um estranho no ninho, forasteiro. A primeira iniciativa de Zé Augusto foi retirar Amanda da cidade para morar com ele em Apart-hotel em Cachoeiro de Itapemirim-ES, 40 quilômetros da cidade aonde vive o povo humilde e trabalhador de Presidente Kennedy. A inserção do “namorado” de amanda vira, agora, um estelionato eleitoral a ser desnudado.

A cidade não absorveu essa relação de interesses conjugados, tanto que o tio já entra na campanha polarizado com a sobrinha, mesmo por tanto tempo na planície, contra o poder do mando e do desmando do “prefeito” Zé Augusto. Apontamentos de fraudes estão entupindo o Tribunal de Contas, inclusive, sobre as obras recentes auditadas.

Existe suspeita , também, de enriquecimento ilícito do companheiro da Amanda. De um simples servidor público comissionado, virou o “amasiado” mais poderoso da região, como manipulador da “fantoche” companheira e conivente com seus atos, menos, quando o assunto é ameaça feminina. Ela exala forte ciúme de Zé Augusto, quando alguma “galinha” cisca no terreiro dela. Faz parte numa relação, o feromônio dominar.

A verdade é que será uma eleição incomum para o povo de Kennedy, pois precisará discernir entre uma candidatura “laranja” e reeleger o verdadeiro dono da “laranja” ou eleger Reginaldo Quinta, que na sua página de perfil no Facebook pediu desculpas aos kennedenses por eleger a sobrinha sem saber que ela só tomaria posse, mas quem governaria mesmo, na época (2012), seria o “namorado”.

Zé Augusto
Zé Augusto acarinhado na convenção do PSDB por uma correligionária e sua companheira Amanda Quinta (direita). Ele é quem manda e desmanda

Presidente Kennedy, a Cidade do Pecado

Conheci a pequena Presidente Kennedy no curso do exercício do jornalista andarilho e curioso. Era pobre de doer. O patinho feio de todo o Espírito Santo. Até que foi descoberto o ouro preto.

A população pobre continua pobre. Mas, os governantes perverteram as riquezas do Município para construir uma Sodoma e Gomorra. Tranformaram o jardim suspenso da babilônia em Sin Cyt. A cidade do pecado, hoje, tem variedade de malignidades.

Uma geração de governantes embriagados pelo poder e ao que ele proporcina: sexo, dinheiro e corrupção.Agentes públicos infectados pelo dinheiro da exploração da natureza (royalties). Moeda fácil que compra que tem preço.

Uma cidade linda, litorânea, mas infectada por corruptores.Os juízes passam por rodízios. Os promotores  são varridos  em redomoinhos da conveniência. Os delegados têm delegacia sem grades. Tocaias são armadas nas caladas da noite.

As mulheres se calam diante dos pecados dos maridos. O povo, cauterizado, aceita natureza invertida como no Império Romano. É a cidade do pecado.

A condenação do ex-prefeito Aloisio Correa (PR)  por 6 anos de reclusão pelo crime de corrupção foi um ato corajoso do magistrado, não pela sentença no todo, mas por utilizar a expressão exata: “corrupção”. Pois, no senso aceitável da banda hipócrita da toga, ladrão não é corrupto e vice-versa. E esta peste, está alastrada em maioria dos 78 municípios do Espírito Santo.

O atual prefeito atual prefeito, Reginaldo Quinta (PTB) é irmão siamese do antecessor, extensão criminosa de um planejamento de poder que deu errado, produzindo uma guerra sangrenda nas entranhas da pequena Keneddy . Isto sem dúvida, talvez, com práticas mais contundentes ou mesmo muito mais perversa, porque alimenta uma matilha faminta.

A pequena e rica Presidente Keneddy saiu dos tempos da inocência para virar a sodomita cidade do pecado. Sin Cyt.

Capa da FOLHA do ES sobre corrupção em Kennedy-ES